Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

  fone

Cachoeira de caramelo' mata milhares de peixes em Sta. Adélia

Peixes-Santa-Adelia'Cachoeira de caramelo' mata milhares de peixes em Sta. Adélia

Cetesb e Polícia Ambiental estão tomando medidas emergências.
Xarope não é tóxico, mas provoca diminuição no oxigênio da água.


O incêndio em um armazém de açúcar no porto seco de Santa Adélia (SP) causou a morte de milhares de peixes em rios que cortam a cidade. A Cetesb já confirmou a contaminação do rio São Domingos, que corta outros cinco municípios da região. Apesar de o xarope, que se forma com o açúcar queimado, não ser tóxico, ele provoca diminuição no oxigênio e pode haver mortandade de peixe.

Os peixes apareceram mortos a cerca de sete quilômetros do local do acidente. Atingidos pelo melaço, a Polícia Ambiental acredita que há 50 quilômetros de rio. Por enquanto, tanto a Cetesb, quanto a Polícia Ambiental, estão tomando medidas emergências, que abrange a criação de cinco barreiras tapando os bueiros e criando contenções para escoamento do melaço. Pelos próximos 15 dias serão feitos apenas laudos de medição para dimensionar o prejuízo ambiental.

O produto derreteu e formou uma “cachoeira” de caramelo que vazou do galpão e atingiu a cidade, invadindo casas. O incêndio já dura cerca de 80 horas. Uma barreira de terra foi montada em frente às casas para impedir o avanço do líquido. A força do açúcar derretido e a temperatura alta ameaçam derrubar um dos muros do armazém que ajudar a conter o produto.
A empresa que administra o local disponibilizou hotel para os moradores. Uma empresa foi contratada para fazer o transbordo do caramelo até uma usina, mas os operários tiveram que parar o serviço. De acordo com a polícia, o problema é que esse açúcar derretido endurece muito rápido, e as máquinas não conseguem sugar. São mais de 30 mil toneladas do material que já chegou aos rios da região.

O porto seco de Santa Adélia recebe açúcar de todo o interior do estado, que é transportado de trem para Santos (SP). Desde sexta-feira (25) bombeiros trabalham no combate às chamas, que começaram em uma esteira de carregamento. Eles acreditam que a retirada total do produto que ainda está no armazém vá demorar. Apesar das proporções do incêndio, não houve feridos.

Fonte:- G1 Rio Preto e Araçatuba (Foto: Marcos Lavezo / G1)

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Sexta, 12 Outubro 2018 13:49

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.