Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

  fone

Nota Pública Prefeitura de Matão Destaque

ChuvaPrefeito Chico Dumont mobiliza toda estrutura da Prefeitura após chuva torrencial.

Matão foi surpreendida na tarde e noite de terça-feira (04/11) com a queda de uma chuva torrencial, jamais registrada em um único dia, nos últimos 40 anos. No primeiro temporal, registrado no período da tarde, o registro foi de 40 milímetros, e à noite, em cerca de três horas, a marca alcançou 190 milímetros. Portanto, choveu 230 milímetros, em pouco tempo, o que representa, para se ter uma ideia, 14 bilhões de litros de água, somente no perímetro urbano. Essa tempestade ocasionou alguns transtornos na cidade, como pontos de alagamento, desabamento do desvio da Ponte da Pedreira, problemas na pavimentação asfáltica.“Ficamos muito preocupados com o ocorrido, e lamentamos as perdas materiais que as pessoas tiveram.

Já na noite de terça-feira mobilizamos toda estrutura da Prefeitura e na quarta realizamos reuniões de avaliação, providenciamos um amplo relatório dos danos e estamos tomando todas as providências necessárias, inclusive tentando buscar recursos junto aos governos Estadual e Federal para ajudar nos reparos e também buscar verbas junto aos deputados que foram tão bem votados em Matão nas eleições de outubro. Mas, independentemente disso, as equipes da Prefeitura estão atuando para minimizar os problemas. Importante ressaltar, que foi uma chuva absolutamente atípica, sem precedentes. A título de comparação, em São Paulo, na terça-feira, choveu 24 milímetros, e foi um verdadeiro caos.

Aqui, choveu praticamente dez vezes mais, e os estragos foram relativamente pequenos. Isso não é nenhuma desculpa, é uma constatação”, informou o prefeito Chico Dumont. No final da tarde de quarta-feira (05/11), em atendimento às solicitações do prefeito, foi confirmada a vinda de representantes da Defesa Civil de São Paulo, para avaliar os estragos, fazer um relatório e um orçamento inicial. Em relação ao ocorrido na ligação entre os bairros Senhor Bom Jesus e Jardim Esperança, onde uma parte do pavimento desmoronou, o secretário Municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Geraldo Lesbão Meira, o Mineiro, informou que a responsabilidade é do loteador, mas que já manteve contato com o responsável, e que a obra será refeita em dois ou três dias. “Na outra passagem que liga os dois bairros, na rua Aristodemo Pompeu Lanza, apenas as defensas metálicas foram danificadas e parte do aterro, mas está sendo possível transitar pelo local. Mesmo assim, para evitar problemas futuros, o prefeito já autorizou o estudo e a elaboração de projeto para a construção de uma nova ponte no local”. Mineiro falou também sobre a situação da Ponte da Pedreira. “A chuva não afetou em nada a obra da Ponte da Pedreira. As vigas de sustentação, as estacas, está tudo certo. O problema foi mesmo no desvio, que foi levado pela água. Agora o acesso é feito pela estrada de Dobrada. E, na avenida Laert José Tarallo Mendes, onde parte do asfalto foi danificado nossas equipes vão fazer o serviço o mais rapidamente possível. O local está sinalizado e o trânsito sofreu alteração mais continua fluindo”.

O secretário de Urbanismo, Trânsito, Segurança e Defesa Civil, Ivan Serigato Júnior, lembrou das obras antienchentes que já foram realizadas na cidade, que amenizaram os estragos. “O projeto elaborado prevê as represas de contenção, alargamento da calha do rio São Lourenço, e a drenagem na avenida Padre Nelson e na Via Milcíades Bottura. “Duas destas etapas foram cumpridas, e outras ainda serão feitas, na Padre Nelson principalmente. Vamos lembrar o quanto demorava para o escoamento das águas pluviais na São Lourenço. O que antes demorava horas, agora acontece em 15 minutos de pois da parada da chuva. Isso porque as obras facilitaram a velocidade da água e o consequente escoamento. Veja que a calha do rio é preparada para canalizar a água, não para suportar ou conter. Vamos lembrar também, que antigamente uma chuva de 30 milímetros causava grandes transtornos, e que na terça-feira choveu praticamente oito vezes mais e os transtornos foram bem menores. Existe ainda uma informação importante, de que a maior quantidade de chuva registrada num único dia, nos últimos 100 anos, foi em torno de 100 milímetros, e dessa feita choveu mais que o dobro”. Outra providência já tomada pelo prefeito Chico Dumont, foi pedir aos integrantes da Secretaria de Negócios Jurídicos para fazer um levantamento de áreas disponíveis e as questões legais para eventual doação à Associação de Proteção e Bem-Estar Animal São Francisco de Assis, para a construção de um novo canil. “A morte dos bichinhos nos entristeceu muito. Inclusive recebemos na Prefeitura a presidente da ONG, Maria Solange Sola, que formalizou o pedido de doação de uma área para a Associação. Gostei muito da ideia e já autorizei o levantamento de uma área que atenda as necessidades do Canil Municipal”.

Fonte: Prefeitura de Matão

A matéria aqui apresentada foi retirada da fonte acima citada cabendo a ela todos os créditos

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Sexta, 12 Outubro 2018 13:49

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.