Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha

Dicas de Filme PodiumConheça os lançamentos de filme desta semana oferecimento Podium Video Locadora.

Japonês para gringo ver
De Francisco Russo

Era uma vez um país dividido, onde províncias rivais tinham os samurais como defensores. Poderia ser assim o início de 47 Ronins, já que a trama básica do filme é inspirada em uma famosa lenda local de séculos atrás. Entretanto, por mais que a história tenha um tom épico, típico das grandes aventuras que povoam as boas lendas, a verdade é que tudo não passa de uma grande desculpa. Em momento algum do filme o diretor Carl Erik Rinsch consegue transmitir ao espectador o significado de tais atos nobres, diminuindo a tradição japonesa de tal forma que ela se torne um mero recipiente vazio. É assim, explorando elementos típicos da cultura local sem dar a eles o peso dramático necessário, que o filme assume de vez o pior lado de Hollywood: o de se aproveitar da cultura alheia para deformá-la ao ponto deparecer uma mera caricatura.parecer uma mera caricatura.

Bonitinha mas Ordinária
Nelson Rodrigues é um dos maiores dramaturgos que o Brasil já teve, mas não é devido a isto que tudo aquilo produzido a partir de seus textos seja necessariamente bom. Se até no teatro, local de origem de boa parte do material por ele produzido, há mudanças consideráveis a cada nova montagem, quanto mais em adaptações para veículos distintos como a TV e o cinema. O diretor Moacyr Góes, que já havia trabalhado com o texto Bonitinha, mas Ordinária nos palcos, encampou a tarefa de mais uma vez adaptá-lo para as telonas prometendo fazer o “seu” Bonitinha, mas Ordinária. Este toque pessoal tem a ver com uma suposta modernização da história, que saltaria para os dias atuais apesar de manter o enfoque nas diferenças das classes sociais e na questão da crise de valores. Tudo muito bonito na teoria, mas na prática o que se vê é algo próximo do desastre.

Uma noite de Crime
Não recomendado para menores de 14 anos
Quando o governo norte-americano constata que suas prisões estão cheias demais para receberem novos detentos, uma nova lei é criada, permitindo todas as atividades ilegais durante 12 horas. Este período, chamado de Noite do Crime, é marcado por milhares de assassinatos, linchamentos e outros atos de violência por todo o país. O intuito, segundo o governo, é permitir que todos os cidadãos libertem seus impulsos violentos, garantindo a paz nos outros dias do ano. Neste contexto vive a família de James Sandin (Ethan Hawke), um vendedor de sistemas de segurança que prospera graças à Noite do Crime. Quando o evento ocorre, no entanto, o filho de James aceita abrigar um homem perseguido por psicopatas. Logo, toda a família está em perigo, seja dentro de sua própria casa, com a presença do desconhecido, seja pelas ameaças vindas dos psicopatas em frente ao imóvel, que prometem entrar e matar a todos.

Confissões de Adolecentes
Não recomendado para menores de 14 anos
Paulo (Cássio Gabus Mendes) está passando por dificuldades financeiras para sustentar as quatro filhas, Tina (Sophia Abrahão), Bella Camero (Bianca), Malu Rodrigues (Alice) e Clara Tiezzi (Karina), depois que anunciaram um novo aumento no aluguel. Quando ele avisa que eles precisam se mudar do apartamento onde vivem, na Barra da Tijuca (Zona Oeste do Rio),elas se comprometem em ajudar de alguma forma, começando a cortar despesas bobas e ajudando nas tarefas domésticas. Mas enquanto precisam lidar com essa novidade, o quarteto tem ainda outras experiências típicas, relacionadas a idade de cada um delas. Tina vem penando para conseguir um primeiro trabalho, ao mesmo tempo que vem se desentendendo com o namorado riquinho. Bianca, por outro lado, esconde uma relação misteriosa, diferente de sua irmã Alice, ainda virgem, e as voltas com a famigerada primeira vez. Correndo por fora, Karina é a mais nerd da turma e anda atraindo as atenções de um dos colegas da escola, mas eles ainda não sabem bem ao certo como lidar com isso. Apesar dos conflitos, a união entre elas permanece e as experiências, tudo indica, irão contribuir ainda mais para manter a família unida.

Luta constante
De Lucas Salgado

12 Anos de Escravidão chega aos cinemas aproximadamente 126 após a abolição da escravatura no Brasil, que ocorreu com a Lei Áurea de 1888. Os Estados Unidos acabaram com a escravidão algumas décadas antes, em 1863, mas em um processo bem mais conflituoso, que gerou uma guerra que dividiu o país. 1863 e 1888... faz tanto tempo que era de se esperar que o racismo não fosse um problema ainda tão presente em nossa sociedade. É claro que melhorou, como mostra a eleição de um afrodescendente para o posto de presidente dos EUA, mas situações como a do jogador de futebol Tinga, que ouviu a torcida peruana imitando macacos toda vez que tocava na bola em um jogo pela Libertadores 2014, ou do negro agredido, despido e acorrentado em um poste no Rio de Janeiro, mostram porque trata-se de um filme muito atual. E que merece ser assistido.


Fonte:- Podium Video Locadora ( Davi Batista )

Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Sexta, 12 Outubro 2018 13:49

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Post Gallery

Micro e pequenas empresas registram recorde de inadimplência

Taquaritinga - Inscrições para a Etam Santa Cecília vão até 30-10

Taquaritinga - EXAME PAPANICOLAU GRATUITO

Em Itápolis mulher é assassinada com 31 facadas pelo próprio filho

Em Taquaritinga Marco Vinholi e Baleia Rossi foram os deputados mais votados

Caravana do Amor distribui brinquedos em Taquaritinga

Jaboticabal: campanha conscientiza sobre o combate ao mosquito transmissor da dengue.

BGS 2018: Nolan Bushnell revela bastidores da Atari e elogia games atuais

Camex zera tarifa de importação de máquinas e equipamentos